quinta-feira, março 09, 2017

Porcelanato

Vai de cerâmica ou porcelanato?

Ideal para o clima quente do Brasil, os pisos frios têm se firmado nos projetos atuais. Sua funcionalidade, praticidade e estética fazem deste tipo de revestimento um aliado na composição de ambientes. A diversidade é outro ponto forte. Entre as diversas opções, destaque para a cerâmica e o porcelanato que juntos preenchem os principais requisitos para a busca da satisfação: beleza, preços acessíveis, facilidade de limpeza, manutenção e aplicação. A dúvida é optar por um deles.


CERÂMICA - Argila é sua matéria-prima. Seu índice de absorção de água gira em torno de 3 a 20%. Se destaca pelo preço acessível, durabilidade, limpabilidade e fácil aplicação. Também possui alto brilho e a possibilidade de desenhos artesanais e peças exclusivas.

PORCELANATO Tem nas rochas moídas a sua matéria-prima. A absorção de água é menor (0,5 a 3%) o que gera maior resistência. Destaque para estética e durabilidade, por isso custa mais caro. Alguns modelos reproduzem com fidelidade a aparência de pedras naturais e madeira.

O porcelanato é durável e resistente, esse revestimento conquistou definitivamente as casas brasileiras.


Porcelanato é um revestimento cerâmico, obtido através de matéria prima selecionada Feito de argila e feldspato e submetida a um tratamento térmico superior a 1.200ºC . Esse processo resulta num produto com baixíssima absorção de água, menor que 0,5%. Só para fazermos uma comparação, o azulejo, em geral, tem uma absorção de água de 10%! Consiste em um corpo homogêneo, denso e vitrificado.

Destaca-se pela alta resistência à abrasão e durabilidade além de manter as cores uniformes.

Ele mudou bastante desde que chegou por aqui, há 16 anos, trazido da Itália. Da primeira fabricação nacional, em 1996, até os dias de hoje, o porcelanato já assumiu inúmeros tons, texturas, tamanhos e imitou quase tudo – cimento, pedra, madeira, metal e tecido. E os avanços não devem parar por aí, diante do alto investimento da indústria brasileira em tecnologia para o aperfeiçoamento das peças.

Mancha?

O porcelanato polido e o acetinado, possuem a superfície plana e porosa, devido a ação do polimento. Nestes casos ele está naturalmente sujeito à aderência de algum tipo de sujeira, assim como ocorre com as pedras naturais, que possuem características semelhantes (superfície plana e porosa). A durabilidade e conservação vai depender de uma limpeza adequada e do cuidado com o manuseio de produtos que, eventualmente, possam causar manchas, como no caso dos ácidos.



Risca?


Não raro vejo pessoas preocupadas em saber o PEI do revestimento (Resistência a Abrasão Superficial), mas tem outro fator que merece atenção nesse caso, que é a Resistência ao Risco (MOHS). O PEI tem a escala de 0 a 5, onde 0 o revestimento é indicado apenas em parede e 5 para altíssimo trafego. A Resistência ao Risco, indica a dureza do revestimento cerâmico. A escala varia de 1 a 10, onde 1 seria a dureza do talco e 10 a dureza do diamante. Para exemplificar, a areia é composta basicamente por quartzo e sua dureza está na escala 7, portanto na sua presença é desaconselhável o uso de revestimentos com MOHS inferior a 7.


COMPRA

Comece identificando as características de cada porcelanato (como polido ou natural) para escolher os mais adequados aos ambientes. Ter segurança na qualidade de fabricação e no recebimento do produto correto também é importante.

As cores escuras e as versões com aparência de madeira trazem a sensação de aconchego, enquanto as claras favorecem a amplitude. Convém evitar as esmaltadas em casas de praia, onde o atrito com a areia é constante.

No piso do boxe do banheiro ou em áreas descobertas, esse tipo de acabamento costumar deixar a superfície escorregadia quando molhado. A recomendação é aplicar produtos que torne as placas antiderrapantes.

Em ambientes como a cozinha, atenção aos rústicos demais. “Alguns retêm gordura com mais facilidade”.

Se você escolheu utilizar o porcelanato brilhante, aqui algumas dicas para evitar os riscos:

• O ideal seria iniciar o assentamento do produto após realizados os trabalhos demais trabalhos como pintura, assentamento de azulejo, elétrica, hidráulica e colocação de gesso. Caso isso não seja possível, procure proteger a área com papelão e cobrir com plástico (lona preta), para evitar o contato direto com sujeiras abrasivas durante os trabalhos e na ocupação do imóvel.

• Na ocupação e para evitar o contato direto de móveis, proteja os pés dos móveis com carpetes, e nas entradas do imóvel disponibilize um capacho.

• Na manutenção do dia-a-dia utilize somente produtos de limpeza doméstica, isentos de ácidos em sua composição.

• Existem no mercado ceras especiais para produtos brilhantes, que aplicados sobre o piso irão formar uma camada protetora na superfície, evitando o contato direto com areia.




ESCOLHA SEGURA
Prefira as peças que sigam a NBR 15 463, criada em 2007 especialmente para os porcelanatos.
Outro cuidado está na exigência da nota fiscal – caso o produto tenha problemas, o código consumidor oferece a garantia legal de 90 dias (a partir da da compra).


Também indico os sites de alguns fabricantes para sanar mais algumas dúvidas que possam surgir:

Itagres
Portobello
Eliane

Nenhum comentário:

Postar um comentário