quarta-feira, agosto 10, 2011

Centro Aquático de Londres, criação de Zaha Hadid para a Olimpíada de 2012, fica pronto



Cobertura em forma de onda com 160 m de extensão 

garante fluidez e conecta o edifício ao entorno.




Três pilares de concreto suportam 2,8 mil t de treliças metálicas, que por sua vez sustentam uma 
cobertura metálica de 160 m de extensão com vão-livre, revestida por 11 mil m² de painéis d
e alumínio. Esse é o grande destaque do Centro Aquático de Londres, criação de Zaha Hadid
para a Olimpíada de 2012 que acaba de ficar pronta.


Divulgação: ODA
Estruturas temporárias contrastam com a forma da estrutura principal




A cobertura em forma de onda tem vão-livre que acompanha toda a sua extensão, segundo a arquiteta
anglo-iraquiana, para "garantir fluidez ao projeto e se enquadrar ao entorno".


O primeiro passo da obra foi a colocação de aproximadamente 2,4 mil estacas de concreto para a
fundação do centro. Depois, foi iniciada a construção dos três pilares que sustentam a estrutura da 
cobertura.  A estrutura metálica do telhado foi montada no chão, antes de sua instalação sobre os
pilares.


Uma das principais discussões sobre o projeto esteve relacionada ao uso de 2,8 mil t de
aço na estrutura, quase dez vezes mais do que o material usado no Velódromo de Londres,
que também tem cobertura curva. Jim Heverin, diretor do projeto no escritório de Zaha, 
afirmou que a quantidade de aço utilizada na estrutura foi necessária para assegurar a
estabilidade do edifício, e que esse número não poderia ser reduzido.


As três piscinas do edifício, duas de 50 m, sendo uma principal, e outra de 25 m, são 
construídas no eixo longitudinal da estrutura, seguindo a direção da cobertura. Juntas, 
acumulam aproximadamente 
10 milhões de litros d'água. O equipamento também abriga uma área para aquecimento dos atletas.


Para os jogos, o centro contará com duas instalações temporárias de arquibancadas montadas nas
laterais da estrutura. Construídas em aço, as instalações retas e simples, cobertas por uma membrana 
de PVC, contrastam com o  formato do edifício principal. Somadas, terão capacidade para acomodar
17,5 mil pessoas.


Depois dos jogos, o equipamento central abrigará três mil assentos, e o espaço aberto nas
laterais, que atualmente conecta as duas instalações de arquibancadas,  será fechado com vidro
para garantir a iluminação natural.


A construção durou aproximadamente três anos, sob custo de US$ 438 milhões.
Para a obra, foi necessária a demolição das estruturas existentes no canteiro e a
remediação do solo, que estava contaminado por uso industrial. 
Divulgação: ODA
Telhado segue forma de onda
Divulgação: ODA
Três piscinas acumulam aproximadamente 10 milhões de litros d'água
Divulgação: ODA
Forma do telhado permite espaço interno sem colunas
Divulgação: ODA
Área ocupada por instalações temporárias será fechada com vidro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário